PMDB quer mudar de nome e retomar o 'MDB' da ditadura militar

O PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) pretende mudar o nome da sigla e retomar o "MDB", usado de 1966 a 1979, durante o bipartidarismo da ditadura militar, quando fazia oposição à Arena (Aliança Renovadora Nacional).

O anúncio foi feito no Rio Grande do Sul pelo senador e presidente da legenda, Romero Jucá (PMDB-RR), mas deve ser discutido em plenárias em todos os Estados. Se aprovada, a mudança deve ser oficializada em dezembro para entrar em vigor em fevereiro de 2017.

"Queremos deixar de ser partido e ser um movimento. Ou seja, algo mais forte, algo mais permanente, com uma ação constante. Voltar ser MDB resgata uma tradição, uma história, uma origem, que é muito importante para o povo brasileiro", disse Jucá em entrevista coletiva neste sábado (26).

O senador está em Porto Alegre para participar do 1º Ciclo de Debates com Prefeitos, promovido pelo núcleo gaúcho da Fundação Ulysses Guimarães. O Rio Grande do Sul elegeu 129 prefeitos do PMDB.

"Se o MDB antigo fez a redemocratização do país, o MDB novo pode fazer a reconstrução social e econômica do país", disse Jucá. O presidente da legenda ainda disse que considera o nome "MDB" "mais atual".

"Já lancei aqui a consulta. Nós queremos retomar o que representa toda nossa força política, não apenas um partido político. "Aos prefeitos presentes na sua palestra, Jucá disse que quer "transformar o MDB em uma força política permanente" e que o "resultado" possa ser "colhido nas eleições".

Além de Jucá, o evento teve a participação de Osmar Terra, ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, e de Eliseu Padilha, ministro da Casa Civil —ambos peemedebistas do Estado.

*Via Folha de São Paulo
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »