Polícia Federal realiza operação contra pornografia infantil no MA e mais 15 estados

Cerca de 300 policiais federais cumprem, desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira 22, 70 mandados de busca e apreensão e de prisão no Maranhão e mais 16 estados para combater rede de distribuição de pornografia infantil na chamada deep web — a “web profunda”, que se refere a sites e servidores de internet que não são encontrados com mecanismos de busca comuns.
A segunda fase da Operação Darknet investiga a participação de 67 pessoas na troca e na distribuição de fotos e vídeos com conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.
A Polícia Federal (PF) também realiza a operação em Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Pará e Amazonas.
Desde a primeira fase da Operação Darknet, deflagrada em 2014, a Polícia Federal desenvolve metodologia de investigação e ferramentas para identificar usuários da dark web — a “web escura”, que compreende redes anônimas que necessitam de programas especiais para serem acessadas e considerada um meio seguro de divulgação de conteúdos variados de forma anônima.
A arquitetura desse ambiente impossibilita a identificação do ponto de acesso (IP), ocultando o real usuário que acessa a rede. Poucas polícias no mundo obtiveram êxito em investigações na dark web, como o FBI, a Scotland Yard e a Polícia Federal Australiana.
Atual7
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »