Açailândense é destaque em São Paulo com desenhos hiper-realistas

O que você faria se tivesse em mãos um lápis, um papel e o desafio de desenhar? A tarefa exige talento e está longe de ser para qualquer um. Desde criança, mesmo sem fazer curso, Vagner Santana domina a arte. Mas sabe como é: no começo encarou como um hooby e foi batalhar na profissão de educador físico para sobreviver. O tempo passou e a paixão nunca o deixou. Desde 2010, Santana, agora com 30 anos, resolveu bancar de vez seu dom e, há um mês, se mudou do Maranhão para Diadema, no bairro Eldorado, deixando mulher e filha de 6 meses em Açailândia. O
objetivo? Viver da arte.
“Vim em busca de um reconhecimento, parcerias. Maranhão já deu o que tinha que dar. São Paulo é onde tudo acontece. Desejo logo poder trazê-las para morar comigo”, conta ao Diário. E realmente o desenhista – especialista em hiper-realismo – está conseguindo dar pulos altos por aqui. Ele, inclusive, já participou de programas de televisão mostrando os trabalhos feitos, geralmente, apenas com lápis. “Fui aperfeiçoando os traços com o tempo e com a ajuda de alguns tutoriais na internet”, comenta.
Aliás, a web e suas redes sociais são importantes vitrines dos desenhos feitos por Vagner em papel, painéis, muros, fachadas e onde mais o cliente desejar – só no Instagram ele tem quase 69 mil seguidores. Várias celebridades não só compartilham os trabalhos como mandam fotos e vídeos agradecendo os desenhos. Especialmente as que têm ligação com o futebol, sua outra paixão. Coloque na lista nomes como Neymar, o lateral Marcelo, Ronaldinho Gaúcho, Cristiano Ronaldo, Falcão, Valdivia, entre outros. “Pintei todo o projeto social que o Vagner Love mantém lá no Rio de Janeiro. Foram 20 dias de trabalho.” Santana também gosta da série The Walking Dead e do filme Velozes e Furiosos.
E por conta da divulgação a agenda do artista está lotada. “Mas estou aceitando encomendas”, garante. O desenho pequeno (A4) em preto e branco custa R$ 150, já o maior (A1) sai por R$ 500. Basta mandar uma foto em boa resolução. “Demoro de duas horas a um dia inteiro para terminar”, diz o maranhense, que divide outro sonho com o de viver de arte: “Quero entregar o desenho que fiz pessoalmente ao Neymar.” Ele também confessa desejo para homenagear a cidade que o acolheu. “Adoraria pintar o time da Chapecoense em algum muro aqui em Diadema”, finaliza.
>Para saber mais sobre o trabalho do artista, acesse @vagnerdesenhos (Instagram) e Face (Vagner Santana Desenhos Realistas).
Por Ma Munhoz do jornal Diário do Grande ABC
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »