Perseguição? Weverton Rocha é vítima do mesmo processo do qual já foi inocentado

Vá lá que o deputado federal Weverton Rocha não esteja sendo vítima de perseguição, mas é estranho que o parlamentar volte a ser vítima de um processo do qual já foi inclusive inocentado pelo Supremo Tribunal Federal. Isso após defender abertamente que membros do Ministério Público e Judiciário fossem punidos e respondessem por abuso de autoridade.

Weverton Rocha foi apontado como supostamente envolvido em delitos de dispensa ilegal de licitação e de ordenação de despesa não autorizada por lei, tipificados, respectivamente, no artigo 89, caput, da Lei 8.666/1993 (Lei de Licitações) e no artigo 369 - D do Código Penal. Os fatos se trata da época em que foi Secretário de Esporte e Juventude do Maranhão, no mandato de Jackson Lago.

Ocorre quem em fevereiro de 2016, por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) julgou improcedente a Ação Penal (AP) 700, proposta pelo Ministério Público Federal contra o deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA). Tanto o relator da ação, ministro Dias Toffoli, quanto o revisor, ministro Teori Zavascki (in memória), acolheram manifestação da Procuradoria Geral da República, que, em alegações finais, opinou pela absolvição sumária do político, bem como do corréu no processo. E Weverton foi inocentado.

Agora no momento em que desponta como um candidato com reais chances de se eleger ao Senado em 2018, Weverton Rocha volta a ser alvo do mesmo processo. Se como Deputado Federal Weverton já incomoda, imagine como Senador... tudo que os que são contra suas propostas não querem.,

É com base nos antecedentes de declaração de inocência que Weverton tem dito que provará sua inocência. E assim segue na disputa, para o azar dos demais...
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »